Friday, 2 November 2018

Silahkan klik tulisan atau gambar untuk lanjut membaca Nuovi interni e nuovi motori per Alfa Romeo Giulia.

Nuovi interni e nuovi motori per Alfa Romeo Giulia


Nuovi interni e nuovi motori per Alfa Romeo Giulia

Posted: 01 Nov 2018 03:57 AM PDT

Silahkan membaca berita terbaru tentang otomotif berjudul Nuovi interni e nuovi motori per Alfa Romeo Giulia di website Batlax Auto.

Il nuovo ad di Fiat Chrysler Automobiles, Mike Manley, in merito ad Alfa Romeo, ha dichiarato:
"dall'anno prossimo, la gamma andrà incotro a un significativo aggiornamento degli interni". Visto il piano industriale, Manley si riferisce a Giulietta MCA, Giulia MCA e Stelvio MCA.

Per quanto riguarda i motori la novità è rappresentata dal turbo elettrico, chiamato E-Booster. In pratica un'unità elettrica verrà abbinata alla turbina per diminuirne la latenza ai bassi regimi e al tempo stesso aumentare la potenza del 25% e contemporaneamente abbassare le emissioni di CO2.

Dopo questa prima soluzione si passerà al più classico ibrido plug-in. Con questa tecnologia una vettura con motore endotermico può essere spinta per alcune decine di km solo dall'unità elettrica, con batterie ricaricabili da una colonnina o da una normale presa. Alfa Romeo punta ad autonomie di circa 50 km, oltre che con la Giulia anche con il SUV Stelvio, un futuro SUV, GTV e 8C, mentre per Giulietta sembra arriverà solo il mild hybrid.



redazionewm@outlook.com 
Terima kasih karena telah membaca berita tentang https://ift.tt/2qo9AjM, jika berkenan silahkan baca berita lainnya di website kami.

Nuovi teaser del concept car di Fiat

Posted: 01 Nov 2018 03:42 AM PDT

Silahkan membaca berita terbaru tentang otomotif berjudul Nuovi teaser del concept car di Fiat di website Batlax Auto.




Anticipando la visione del design per i lanci futuri del marchio in Brasile, la nuovissima concept car di Fiat porta uno stile imponente. Definito come lo stato dell'arte della sportività e dell'eleganza, il modello incorpora anche elementi innovativi nel colore e nel design interno.
Dopo gli incontri con i fornitori di vernici e test di visualizzazione su lastre da 10 cm, i colori della superficie sono stati impostati con la missione di evidenziare l'architettura unica della concept car . "Il vibrante colore metallico del corpo è senza precedenti, accuratamente sviluppato per creare un'intensa riflessione e la sensazione di brillantezza, come un diamante", afferma Paula Fujii, designer di Color & Materials di FCA.

Nella griglia frontale, nei fregi, negli specchi, tra gli altri oggetti, la tavolozza dei colori rimane neutra, ma rinforza sempre la sensazione dei riflessi dal vivo. Nero, cromato scuro brillante e cromo satinato sono alcune delle finiture scelte per il modello. "L'intera concettualizzazione di colori e materiali si è basata su un gioiello, portando elementi di esclusività e raffinatezza", completa Paula Fujii.
Come l'esterno, l'interno è ispirato al design italiano, con superfici fluide e scultoree per creare la sensazione di benessere, avvolgimento e comfort. "L'ambiente domestico era un altro riferimento forte, con il tocco del design dei prodotti del nostro giorno per giorno", afferma Rafael Peixoto, responsabile del design interno FCA per l'America Latina.
La semplicità è una caratteristica forte del cruscotto, senza perdere funzionalità e formato estremamente scultoreo, seguendo il concetto di Wrap Around . Gli scaffali, alcuni ben nascosti a prima vista, migliorano la sensazione di comfort e comfort.
Progettato presso il Latam Design Center, situato presso la Fiat Automotive Polo di Betim (MG), la concept car sarà presentata al Salone di San Paolo il 6 novembre. Fino all'apertura dell'evento, Fiat pubblicherà i teaser dietro le quinte della creazione del modello.


redazionewm@outlook.com 
Terima kasih karena telah membaca berita tentang https://ift.tt/2PA4Eqn, jika berkenan silahkan baca berita lainnya di website kami.

Hora da Virada

Posted: 31 Oct 2018 08:21 PM PDT

Silahkan membaca berita terbaru tentang otomotif berjudul Hora da Virada di website Batlax Auto.
Eu preciso dizer: esse último fim de semana pode ter marcado a grande virada do Brasil. Posso estar sendo demasiadamente otimista (e olha que eu sou um texugo pessimista), posso até queimar a língua mais adiante. Mas eu acredito que neste da 28 de outubro o Brasil finalmente mudou seus rumos, ao eleger o Jair Bolsonaro como o próximo presidente do país.


Agora que passou, eu posso dizer aqui claramente: votei nele sim. Nos dois turnos. Na verdade, já havia votado nele em outras oportunidades para o cargo de deputado federal. E não tenho vergonha de dizer isso, e de afirmar que um dos principais motivos de eu ter confiado meu voto nele é o fato dele representar o que há de mais anti-petista e anti-esquerdista que temos. E PT e a esquerda brasileira são coisas que na minha opinião têm que acabar.

Sei do risco que corro em trazer aqui a discussão política mais uma vez. Principalmente por saber que a maior parte das pessoas que seguem a ideologia de esquerda o fazem promovendo um discurso de ódio e um enfrentamento doentio, como se estivessem sendo controlados por uma seita religiosa. A esquerda defende um discurso hipócrita, como eu escrevi na última postagem, com aquela postura corporativa de determinar o conceito de certo e errado apenas com base no praticante da ação. 

Na boa, acredito que todo mundo tem direito a ter a sua opinião e ideologia política. Mas, acho muito escroto fazer isso de forma hipócrita. Um bando de babaquinha aí dizendo que com o Bolsonaro teremos ditadura e que se dizem contrários a regimes autoritários, mas que acham que Cuba e Venezuela são "democracias"... Me desculpe, sejam ao menos fiéis aos seus valores, se são contrários a ditaduras, sejam contrários a todas, e não apenas aquelas que não compartilham de seu viés ideológico.


Sempre disse isso aqui em meus posts em que justifico o meu desprezo pelo PT e pela esquerda. E o fato do Bolsonaro sempre dado porrada nesses hipócritas fingidos fez com que meu voto nele já estivesse definido antes mesmo de começarem as campanhas.

Eu imagino que algumas pessoas aqui podem me criticar. Talvez apareça alguém buscando discutir de forma adulta, o que eu acho válido; mas, baseado no que eu observo no meu círculo de amizades e conhecidos e no que vejo nas redes sociais, imagino que muitos vão me xingar de nazista, machista, homofóbico, racista e por aí vai. Fiquem à vontade, nunca tive medo de cara feia.

Enfim, mas eu gostaria de ser um pouco sereno neste momento. Afinal, as eleições acabaram, e gostem ou não Bolsonaro vai presidir o país pelos próximos quatro anos. Você pode até não concordar com as idéias dele, você tem esse direito... Mas você vai ter que aceitar. 

Ora bolas... durante os últimos 16 anos eu tive que aceitar o Brasil sendo governado pelo PT, foram quatro eleições que ganhou aquele que eu não gostava. Podia falar mal e reclamar (como fiz), mas fazer o quê? Foi a voz da maioria que elegeu Lula e Dilma duas vezes cada, e na "festa da democracia" vale o que a maioria quer.


Por que então que quando ganha aquele que a esquerda não gosta, ficam aí cheio de viadagem? Tipo o discurso da derrota do Andrade, em que fizeram um minuto de silêncio, provavelmente em "homenagem" à democracia.

Sem brincadeira, eu me mijei de rir ao ver as reações dos petralhotários e esquerdopatas depois que o Bolsonaro foi declarado vencedor. Tiveram aqueles, em geral mulheres, que a primeira coisa que fizeram foi pegar o seu iPhone XS que o papai comprou para gravar um vídeo em prantos, chorando copiosamente enquanto soluçavam frases do tipo "a democracia acabou", "tenho medo" ou partindo para mais uma daquelas demonstrações paz e amor ao declamar para a câmera que "deseja que todos que votaram no Bolsonaro morram"...


Pois é, a esquerda é toda tuti-frutti e defende o bem... quem propaga o ódio são os defensores do Bolsonaro... 

Fala sério! Vai chorar na cama que é mais quente!

Outra são os babaquinhas que devem estar se sentindo em uma guerra, e agora se apresentam como "A Resistência". Posam de defensores da democracia e do Estado de direito (como se soubessem o que isso significa), que dizem que vão à luta para defender o povo. E em geral mudando a fotinho de seu "Feice" ou "Insta" pra botar aquela moldura dizendo que "se fere minha existência, serei resistência".


Pausa para umas gargalhadas...

Sério... Resistência? Repito, tudo isso aí não passa de uma bostejada de um bando de socialistazinhos, daqueles que adora tomar café no Starbucks e viajar para o exterior que estão pouco se preocupando com o povo. Ficam falando que serão a resistência mas não conseguem lavar uma cueca ou fritar um ovo, tudo um bando de metido à bonzinho que é sustentando pelos pais, que pagam a gasolina de seus carros e a internet de banda larga pra ficarem aí escrevendo textão contra o Bolsonaro na rede.

Resistência... façam-me o favor! Só serve como motivo de piada...


O que eu acho engraçado também é aquele discurso politizado que muitos aí tentam promover para tentar jogar a culpa de tudo que há de ruim nos ombros do Bolsonaro, mesmo antes dele ter vestido a faixa. Por exemplo, eu vi pessoas em meu Facebook compartilhando notícias de crimes com os dizeres "a violência começou"...

Eu não sei, sabe? Eu acho que eu devo estar maluco, parece que só eu que não percebi que durante desde o início dos tempos (entenda-se, 1º de janeiro de 2003, quando Inácio I assumiu o poder) nunca houve nenhum tipo de violência, nenhum tipo de crime em nosso país. Era tudo lindo e maravilhoso, todo mundo dançando debaixo de um arco-íris cantando Imagine. Até Bolsonaro ser eleito, e aí a "violência começou"...


Na boa... é muita estupidez... Pior de tudo é ver que quem propaga esse tipo de idéia, quem defende esse tipo de pensamento, muitas vezes são pessoas que tiveram acesso à educação, que são formadas até mesmo em cursos de pós-graduação e que têm acesso à informação... mas que optam por acreditar nessas asneiras.

Eu sinceramente acho muito hilária essa postura da esquerda agora, de culpar o Bolsonaro por tudo que acontece de errado no mundo. Pra você ver, conheço gente que disse que ele foi culpado pela facada que levou daquele filho da puta do Adélio! Diziam que a culpa foi do discurso de ódio dele...


Me perdoem... mas a culpa foi do Adélio, que é um criminoso e tentou praticar um homicídio contra um candidato à presidência. Falar uma tolice como essa, dizendo que o Bolsonaro é culpado pelo atentado que ele sofreu, é como dizer que o pedestre atropelado estava errado por ter ficado na frente do carro. 

E quando quiserem falar de discurso de ódio... será um prazer. Desde que me expliquem pérolas como essa daqui.


Pois é, meus amigos. Mais um típico exemplo de "ódio do bem". Se você é de esquerda e contrário ao Bolsonaro, pode desejar que morra, pode ser racista, pode ser homofóbico, pode ser machista, o que quiser...

Aliás, mais um exemplo de como a esquerda promove esse discurso hipócrita. Hoje mesmo o Marcelo D2, "cantor" nacional (coloco entre aspas pois acho que ele está longe de ser um cantor de respeito) veio criticar o Hélio, amigo de Bolsonaro, que é negro e foi o deputado federal mais votado do Rio de Janeiro.


Ah, mas Marcelo D2 tem carta branca pra ser racista, né? Não tem problema, pode chamar o cara de escravo, pode chamá-lo de "negão do Bolsonaro", que não vai aparecer nenhuma ONG aí que diz defender a igualdade racial pra condenar a fala preconceituosa do "cantor", não vai artista da Globo repudiando o comentário infeliz do sujeito. Afinal de contas, se o negro é pró-Bolsonaro, então ele deve ser hostilizado da forma mais racista possível, segundo o que pensam os esquerdinhas...

Vai fumar um capim, seu maconheiro metido à besta!

Aliás, quando o assunto é música e política, não posso deixar de dedicar alguns parágrafos ao imbecil do Roger Waters. Nunca fui muito chegado às músicas dele, mesmo sabendo que existem algumas bem famosas e de qualidade, se fossem preguntar pra mim alguns meses atrás o que eu acho dele e de suas músicas, diria que "não fede nem cheira". Mais uma vez, repito o que eu sempre digo aqui: gosto não se discute, e quando o assunto é gosto (ou desgosto) musical, cada um tem o direito de curtir ou detestar o que quiser, não importante o que os outros digam.

Mas agora eu posso dizer que o Roger Waters é um idiota. Coincidência ou não, ele teve vários shows aqui no Brasil durante a época das eleições, e nessas oportunidades ele aproveitou para expressar a sua opinião política e atacar diretamente o Bolsonaro, taxando-o de neo-fascista. Até mesmo colocou a hashtag do "Ele Não" no telão.


Vai se fuder, Roger Waters! Vai ser babaca lá na casa do caralho! Fala de todos esses aí, mas não dá um pio sobre o Maduro? O que você entende de neo-fascimo, pombas? Fica só com a música e não se mete com política... Ainda foi escroto, no show logo na véspera das eleições (em que existe uma lei eleitoral que proíbe manifestações políticas a partir das 22:00), e o paspalho colocou o "Ele Não" segundos antes do horário limite, em uma clara afronta. Mereceu e muito as vaias homéricas que tomou em suas apresentações.

Sei que pode aparecer algum fã do cantor ou do Pink Floyd querendo arrumar justificativas. Na boa, ele tem todo o direito de ter a sua opinião, se não gosta do Trump e do Bolsonaro, ótimo. Agora, ele ali está como músico, o objetivo dele é fazer um show para os fãs da banda que curtem suas canções, e não ficar fazendo ativismo político. É a mania dos artistas politicamente corretos de hoje em dia, que não sossegam em focar apenas do que eles estão ali fazendo, é o músico que não se contenta em tocar e cantar, é o ator ou atriz que não se limita a atuar... Sentem uma necessidade de colocar algum tipo de mensagem política ou ideológica, de "lacrar", de posarem de engajados.

Tipo o Pablo Vittar. Já disse aqui, esse merda não canta pôrra nenhuma, dez segundos escutando uma música dele e já quero enfiar uma chave de fenda no meu ouvido, mas fez a sua fama por "lacrar" contra a homofobia. E ainda se coloca como vítima, de que é hostilizado por ser travesti, de que as pessoas falam mal dele por conta de homofobia.


Não é homofobia, Pablo Vittar. Tá cheio de músico aí que é homossexual ou transsexual que nem você, mas que cantam bem, são excelentes músicos. Vide o Freddie Mercury, o cara era homossexual assumido, mas não ficava "lacrando" isso em seus shows, e ele era um músico ímpar. As pessoas falam mal de você, Pablo Vittar, não é por serem homofóbicas ou intolerantes; é porque você é um merda!

Espero um pouquinho, pra deixar a "resistência" me chamar de homofóbico só por ter chamado o Pablo Vittar de merda.

...

...

...

Enfim, eu acho todo esse choro da esquerda muito engraçado. É impressionante como eles não sabem perder! Digo mais uma vez, foram quatro eleições presidenciais que eu e muitos outros viram o candidato adversário ganhar. Claro que muita gente reclamou, eu me coloco nesse grupo, especialmente nas últimas eleições em que o resultado foi muito suspeito. Mas, todo mundo que não votou no PT teve que aceitar. Agora a história se inverte, e ficam com essas baboseiras, com essa estupidez de "resistência"? Sério, tem horas que eu tenho pena dessa gente, vendo como que eles se deixam serem alienados pela esquerda corrupta e criminosa.

Mais um exemplo fresquinho: apareceu gente aos montes criticando a postura religiosa do Bolsonaro. Vi pessoas se revoltando ao vê-lo indo em um culto evangélico esses dias, sem falar nos muitos que condenaram o fato dele e seus aliados terem rezado logo após o resultado do pleito no domingo, apontando o dedo pra ele e dizendo que o Estado deve ser laico.

Caralho! O cara não pode ter sua religião? O Estado é laico sim, e em nenhum momento ele pregou que deixaria de ser. Mas isso impede que ele tenha a sua fé?

Tanto frenesi por conta de religião, e esses idiotas dizem o quê disso aqui?


Ah, mas aí pode... aí é bonitinho, é o Andrade mostrando que era um candidato espiritual, ainda mais a Manu que sempre foi uma grande defensora de valores cristãos. Se é um candidato com a estrelinha vermelha no peito, não tem problema associar política e religião, se esquecem rapidinho dessa questão de "Estado laico".

Enfim, agora vai ser assim mesmo... Que nem acontece lá nos Estados Unidos, onde a sociedade politicamente correta, liderada pelos políticos de esquerda, pelos artistas com consciência social e a grande mídia tradicional doutrinadora, está 24 horas por dia criticando qualquer coisinha que o Trump faça ou fale. Sério, teve uma vez que eu vi uma reportagem (não sei se era exatamente essa, mas algo nessa linha) dissertando sobre a gravata do Trump, e usando isso como forma de criticá-lo!


E o pior era que esse tipo de "notícia" não era publicada por site de quinta categoria, mas por meios de comunicação de grande renome, como New York Times, The Guardian e CNN. A mesma mídia que dizem que é "profissional" e "isenta", que opta por ignorar coisas positivas que o governo Trump está fazendo pelos norte-americanos e dá mais atenção a criticar o guarda-roupa do presidente, usando isso como justificativa para desqualificá-lo.

Depois não sabem por que as pessoas procuram se informar no Facebook e no Whatsapp...

Pode apostar que com o Bolsonaro vão fazer o mesmo. Vai aparecer algum "entendido" de psicologia que vai dizer que ele é inseguro porque coçou a orelha com o dedo mindinho, a GloboNews vai convidar um "especialista" em moda que vai prever um mau desempenho na economia do novo presidente por conta do seu corte de cabelo, a Folha de São Paulo vai apresentar um editorial "imparcial" escrito por um ícone da dramaturgia nacional como o Zé de Abreu que vai dizer que o Bolsonaro será um péssimo presidente pois ele é ex-militar e isso determina a volta da ditadura...

Cara, vai sobrar até pra coitada da Michelle, esposa de Bolsonaro. Já estou vendo, dia da posse e vai aparecer um monte de personalidades da moda que ninguém nunca ouviu falar pra criticar a roupa que ela vai usar. Tipo, se ela colocar uma roupa simples, vai argumentar que ela está sendo falsa e querendo enganar os pobres para dizer que é como eles, ou se for uma vestimenta mais sofisticada, vão dizer que é uma afronta aos menos favorecidos.

Com todo respeito... Posse de presidente e afronta de moda eu só consigo pensar nisso aqui.


Falando na Michelle Bolsonaro e seguindo mais uma vez na linha da hipocrisia vermelha, os internautas petralhas estavam hoje se deliciando com uma entrevista que a futura primeira-dama deu recentemente, onde supostamente ela confundiu o significado das palavras misoginia com xenofobia, dizendo que o Jair Bolsonaro não podia ser considerado misógino por ter casado com ela, filha de um cearense. Claro, os esquerdistas devem estar achando graça, dizendo que ela é burra e não sabe o significado das palavras.

Pombas... e vocês, seus petralhotários? Vão querer zoar os outros e criticar o vocabulário da esposa do Bolsonaro, quando vocês dizem que o regime político na Venezuela é democracia? Acho que tem problemas em reconhecer o significado das palavras são vocês, meus amiguinhos vermelhos.


Pois bem... fato é que eu pessoalmente estou bem esperançoso quanto a esse novo governo. Mesmo antes de assumir, o Bolsonaro já está organizando muitas coisas que são fundamentais para tirar o país do buraco. Como reduzir a quantidade de ministérios e colocá-los sobre a liderança de pessoas capazes, deixando de lado o velho "toma lá dá cá" entre partidos políticos que só favorece a corrupção e a ineficiência. Aliás, falando de ineficiência, outra coisa que ele vai fazer é privatizar estatais ou mesmo acabar com aquelas inúteis criadas pelo PT, tipo a EPL, a estatal do trem-bala que já existe e consome uma fortuna enquanto não tem nem sombra de um trilho desse maldito trem. Acabar com a mamata e proporcionar um serviço de qualidade para a população, como uma empresa estatal deveria fazer...

E fico ansioso e incrivelmente satisfeito que uma dessas estatais que deve ser entregue à iniciativa privada é a merda dos Correios.


Sem falar na segurança pública... Bolsonaro sempre demonstrou que não aceita a impunidade e a criminalidade que acabam com esse país dia após dia. Tá complicado, estamos em uma situação de guerra civil no Brasil, tudo isso incentivado por uma justiça pífia que favorece o bandido. Redução da maioridade penal, fim de progressão de pena, permitir que o cidadão de bem possa ter uma arma, são algumas iniciativas que se mostram muito mais eficazes para reduzir a criminalidade. Nada dessa baboseira "paz e amor" do Freixo, que olha para o criminoso como vítima da sociedade e passa a mão na cabeça de vagabundo.

Sem falar dos crimes de corrupção. O fato do Bolsonaro ter sido eleito sem fundo partidário, sem aliança política, viajando pelo Brasil durante a campanha em vôo de carreira enquanto que os candidatos "do povo" só voam de jatinho particular, ao menos me dá uma esperança de que a corrupção não está em seu vocabulário. Além disso, há grandes chances dele colocar o Sérgio Moro no Ministério da Justiça, alguém que já demonstrou ter grande integridade para combater a corrupção que está entranhada em nossa nação. Seria sensacional, gente como Lindbergh e Romero Jucá devem estar tendo pesadelos agora...

Enfim, não estou dizendo que ele, apesar do sobrenome, seja um messias, um herói que vai salvar a nação. Tampouco eu vou adotar a postura cega que os petistas têm ao defender piamente seus líderes: se o Bolsonaro fizer cagada, o povo estará de olho e vai cobrar. Se fizer merda como a Dilma ou o Collor fizeram, impeachment nele. Diferente dos petistas, eu não fecharei os olhos diante dos erros que ele possa cometer. Mas, também diferente dos petistas, eu vou depositar minha confiança nele. O Brasil precisava de mudanças faz tempo, foram 16 anos seguindo um mesmo governo, estava na hora de dar uma chance para outro, para equilibrar um pouco mais as coisas.

Já escrevi muito... mas ainda tenho algo pra dizer antes de me despedir, em especial ao pessoal da esquerda, que possa ter aguentado até o final do post:

...

...

...

...

...


O Lula tá preso, babaca!
Terima kasih karena telah membaca berita tentang https://ift.tt/2zj0t8b, jika berkenan silahkan baca berita lainnya di website kami.