Thursday, 15 October 2020

06:12
Silahkan klik tulisan atau gambar untuk lanjut membaca Sempre più ridotta la gamma Fiat.

Sempre più ridotta la gamma Fiat


Sempre più ridotta la gamma Fiat

Posted: 14 Oct 2020 12:56 AM PDT

Silahkan membaca berita terbaru tentang otomotif berjudul Sempre più ridotta la gamma Fiat di website Batlax Auto.


È stata chiusa l'ordinabilità della Fiat 500L con i motori diesel. Sparisce definitivamente la 500L Wagon. Dopo l'aggiornamento dei motori, quindi, saranno disponibili le versioni 500L, Cross e Sport.

I motori 1.6 e 1.3 con il cambio automatico non passeranno ad euro 6 d- final. Quindi i diesel saranno disponibili solo con cambio manuale. Per i motori a benzina non sono disponibili già da qualche settimana, ma al momento non ci sono aggiornamenti sull'arrivo dei FireFly e FireFly Mild-hybrid.

Considerando questa sospensione della possibilità di ordinare la 500L e la sospensione della Tipo in attesa della Tipo restyling, Fiat oggi dispone solo della 500 Mild-hybrid, 500 La Prima elettrica, 500x senza cambio automatico sul 1.6 Mjt e Panda 0.9 benzina e 1.0 Mild-hybrid. 

Terima kasih karena telah membaca berita tentang https://ift.tt/2SUlSyA, jika berkenan silahkan baca berita lainnya di website kami.

Radicalismo político de todos os lados

Posted: 13 Oct 2020 05:57 PM PDT

Silahkan membaca berita terbaru tentang otomotif berjudul Radicalismo político de todos os lados di website Batlax Auto.

Eu até que tento não focar muito em política aqui no site. Pois é um assunto que tem horas que é desgastante e enche o saco. Não que tenhamos que ser ignorantes a ponto de não ter um mínimo de interesse, pois muitas decisões políticas afetam o nosso dia-a-dia. Digo isso mais pois eu prefiro escrever sobre temas mais leves, para arejar a cabeça e afastar-me dessas atrocidades que estampam as páginas dos jornais todos os dias (de maneira bem tendenciosa, diga-se de passagem). Mas eu acabo voltando ao assunto, e hoje venho pra falar um pouco sobre o radicalismo político e ideológico. E, por incrível que pareça, que eu percebi de certas pessoas da direita.

Pois sabemos muito bem como o pensamento radical e bipolarizado é típico da esquerda. A ideologia socialista sempre promoveu uma visão do mundo bem "preto ou branco", oito ou oitenta. Desde suas origens, com aquela babaquice da burguesia versus proletariado. O próprio ex-presidiário Lula, que sempre incentivou o discurso agressivo de "nós contra eles", o lema que é enfiado na cabeça de pessoas que se deixam alienar, especialmente nas escolas e universidades, bem como nas empresas públicas e estatais. Eu, que estudei em uma faculdade pública, vi isso de perto: professores, servidores e outros alunos tentaram e muito fazer a minha cabeça para que eu abraçasse o martelo e a foice, e digo com orgulho que eles falharam miseravelmente. Mas reconheço ser um dos poucos, ao perceber a transformação de muitos dos meus colegas, que entraram na universidade como adolescentes relativamente bem-resolvidos e com valores, e saíram como adultos ignorantes e hipócritas, defendendo uma ideologia atrasada e cretina, e nutrindo um ódio mortal e radical por aqueles que não compartilhavam da mesma opinião.

Daí a minha surpresa, ao me dar conta como existem pessoas que seguem uma ideologia diametralmente oposta, mas conseguem ser tão radicais quanto.

Claro que não sou assim ingênuo a ponto de imaginar que não existissem radicais de direita. Quando eu digo "radicalismo político", como cito no título, não me refiro exatamente às ideias, mas sim à percepção do espectro político. Como disse ali em cima, uma visão bipolar, como se só existissem duas posições políticas únicas. E é isso que eu estou vendo nesse momento com certas pessoas da direita, tudo por conta de uma decisão indiscutivelmente polêmica, que foi tomada pelo presidente Bolsonaro alguns dias atrás: indicar o tal do Kássio Nunes para a nova vaga do STF, que vai abrir com a aposentadoria daquele decano filho da puta do Celso de Mello.

Breve parênteses: sempre quando eu vejo essa foto, que parece ser a única evidência fotográfica da existência do sujeito, fico com aquela impressão de que foi tirada em algum evento, e ia ser uma foto genérica, com todo mundo sentado e olhando para o apresentador... mas só o cabra é quem parece ter percebido as lentes e fez essa pose com sorriso amarelo.

E outra: sou só eu que acho que ele tem a cara do já falecido Nelson Ned?

Enfim... tal escolha não agradou muito aos seguidores do Bolsonaro, por conta do passado do sujeito. Como defender certas pautas progressistas, ter parentes bem relacionados com o PT e de quebra ter sido quem liberou as lagostas para o STF. E justamente esse episódio deixou bem evidente que existem sim pessoas de direita que lidaram com tudo isso de forma extremamente radical. 

Não há nada de errado em criticar a decisão do Bolsonaro. Eu mesmo acho que esse Kássio Nunes é um bosta, e não faltam opções melhores. Até mesmo o Moro seria alguém mais qualificado, apesar de ter se mostrado como um bundão, especialmente depois de ter acusado o presidente de algo que na prática era prerrogativa do presidente, que resultou na quebra de sigilo daquele vídeo da reunião ministerial, onde nada de criminoso foi mostrado... algo que ele próprio admitiu depois, que não estava acusando o Bolsonaro de nada errado. 

Pombas, até o Barney seria melhor que o Kássio Nunes.

Agora... as pessoas precisam aprender que pra criticar alguém, não é necessário tornar esse alguém um inimigo. E essa é a postura infantil que muitas pessoas da direita radical estão tomando. Pra servir como exemplo, eu vou usar uma página/comunidade do Facebook que eu acompanhava, que é a Caneta Desesquerdizadora. Que é um exemplo desse tipo de postura radical e inconsequente. Adianto que esse post não é necessariamente uma crítica direta à página (bom... só um pouco), mas a tomo como um exemplo de muitos outros sites e pessoas que estão agindo da mesma forma, que eu percebi recentemente.  

Era uma página que eu curtia, pois ela fazia algo de grande importância: desmascarava as mentiras, omissões e interpretações enviesadas que estampavam as páginas dos meios de comunicação da grande mídia. Tomada em quase sua totalidade por esquerdistas politicamente corretos, trata-se de uma imprensa que sempre tenta induzir o leitor a pensar como ela, trabalhando em prol da formação de opinião dentro dos seus interesses, em vez de apenas informar os fatos. E o pessoal da Caneta Desesquerdizadora atacava isso, com seus textos em vermelho sobre as manchetes, mostrando a verdade por trás das falácias ideológicas desses cretinos.

Mas agora ela mudou, por mais que negue isso. Faz um tempo que eu vejo que eles estão mais preocupados em ficar criticando qualquer coisinha que o Bolsonaro faça, enquanto todo dia tem um monte de notícias mentirosas que ficaam esquecidas pela caneta deles. E ultimamente essas críticas têm sido mais frequentes e ostensivas, chegando ao ponto de promover certas ideias esdrúxulas. Tipo, comparando o presidente com o "nove-dedos", chamando-o de Bolsolula, e ecoando que estamos com um governo bolsopetista... E, logicamente, carregando consigo vários outros seguidores da comunidade e da página, que se dizem traídos pelo presidente, que ele é de esquerda, que estão arrependidos de terem votado nele, e assim por diante...

Tudo bem que todo mundo tem direito a ter a sua opinião... mas, vou te contar... difícil imaginar que tenha gente tão tola a ponto de acreditar em bobagens como essas...

Certamente, se alguém da Caneta Desesquerdizadora ou um de seus seguidores passar por aqui, provavelmente vai ficar puto comigo. Vão me chamar de gado, vão dizer que eu estou passando o pano para o presidente. Que é a provocação que está em voga no momento...

Não, meus caros. Não estou passando o pano para ninguém. Não estou defendendo o Bolsonaro. Estou é criticando essa postura extremista de pessoas que antes o apoiavam, quando era pra derrubar a esquerda. Pessoas essas que agora adotam a mesma postura radical e bipolarizada que os esquerdistas sempre usavam, pois são incapazes de criticar alguém sem odiá-lo. 

Por exemplo, eu não vejo estupidez maior que dizer que Bolsonaro é de esquerda, comparando-o ao Lula. Não faz o menor sentido, é totalmente fora da racionalidade. É como dizer que doce é igual a salgado ou que quente é igual ao frio. São coisas totalmente antagônicas, e para alguém dizer que ambas são iguais, precisa estar com muita falta de neurônios no cérebro. 

Você até pode dizer que Lula e Bolsonaro tenham a mesma opinião sobre um determinado assunto, ou comentar que ambos estão fazendo uma mesma coisa, seja ela boa ou ruim. Mas, dizer que os dois são iguais, ecoar essa babaquice de BolsoLula, me desculpe... mas é uma estupidez. Nem precisa pensar muito, compare a política externa dos dois: Lula sempre teve uma tendência a se aproximar de países ideologicamente de esquerda, como Venezuela, Cuba e Bolívia; por sua vez, Bolsonaro incentiva maiores laços democráticos com países como Estados Unidos e Israel. Olhemos o conceito de privatização, criticado pelo petista que sempre foi um eterno defensor da estatização, diferente do atual presidente que busca privatizar empresas públicas como os Correios (embora ainda esteja demorando). Só com esses dois exemplos, fica evidente que ambos são bem diferentes, e seguem ideologias distintas.

Mas, para essa turma radical, qualquer mijadinha fora do penico é suficiente para tornar o Bolsonaro um petista... por mais que isso seja absurdo. Por que será?

Aí eu comecei a observar um pouco a postura dessas pessoas. Tipo, na própria comunidade da Caneta Desesquerdizadora no Facebook, pude ver como que as pessoas estão reagindo. Aparecendo muita gente se dizendo arrependida de ter votado no Bolsonaro, pois ele estaria se mostrando como petista (talvez teria sido melhor votar no Haddad, será?), seguindo a papagaiada de BolsoLula, que ele é um traidor da pátria e assim por diante. 

E aí, quando aparece alguém mais sensato, que não está abraçando essa narrativa de bolsopetismo, que mesmo não gostando da indicação de Kássio Nunes mas discorde da ideia de que Bolsonaro seja igual ao Lula, ou até mesmo que esteja simplesmente adotando uma postura mais prudente de esperar para ver o que vai acontecer, na linha de "o tempo dirá"... imediatamente esse alguém é moralmente apedrejado. Chamam de gado. Acusam de estar passando o pano. Dizem que é cego. E outras grosserias mais.

Interessante... onde é que eu já vi esse tipo de comportamento xiita e ofensivo?

Pois é... vemos pessoas que se dizem de direita, como a turminha da Caneta Desesquerdizadora, tendo a exata mesma atitude radical e extrema de enxergar o mundo de forma bipolarizada, promovendo o "nós contra eles", com aquela ideologia de que se você não pensa 100% igualzinho a eles, você é um antagonista, um inimigo.

Tipo, tomo como exemplo o caso da Magazine Luiza, com seu programa de trainee polêmico, que só permite negros. Pra que você estar do "lado certo" da história, é necessário aplaudir de pé essa iniciativa, com um sorriso no rosto, adorando uma ação afirmativa em prol dos negros, eternos oprimidos pelos brancos. Não tem meio-termo. Você pode ser uma pessoa que defenda a igualdade racial, que ache válido combater as diferenças, basta só você levantar qualquer mínima possibilidade de dúvida quanto a Magalu, basta apenas achar que pode ser interessante avaliar se isso é legal ou não, e meio segundo depois vai escutar isso:

"Seu racista!"

Esse é o modus-operandi da esquerda como um todo. Ou é ou não é. Ou você está totalmente do lado da esquerda, ou você está do lado errado. E agora vemos pessoas radicais da direita fazendo o mesmo.

Pombas, sejamos francos: o Bolsonaro está longe de ser de esquerda, muito menos petista. Não estou defendendo ele, não estou passando o pano. Estou atestando os fatos. Acredite, se realmente ele tivesse "virado a casaca", veríamos três coisas. Primeiro, veríamos uma continuação de várias iniciativas esquerdistas nesse governo, como ideologia de gênero, estatização, aproximação com países comunistas e distribuição de ministérios aos aliados políticos. Não nego que em certos pontos há semelhanças (o auxílio emergencial por conta do vírus chinês é um exemplo de assistencialismo igual ao que o Lula fazia), mas não é sequer maioria. Segundo, teríamos muito mais gente rompendo com ele, se afastando do presidente. E não digo um mera comunidade qualquer do Facebook como a Caneta Desesquerdizadora, veríamos esse êxodo no próprio governo, com aliados se afastando dele. E terceiro: se realmente ele tivesse se tornado petista, não veríamos a grande mídia, indiscutivelmente esquerdista, atacando o seu governo diariamente. Podem até aparecer alguns elogiando a escolha do Kássio Nunes para o STF, por isso ser mais alinhado com seus interesses ideológicos; mas você acha que por conta disso essa turma vai perdoar o Bolsonaro?

Isso é que eu acho curioso, pois infelizmente esse episódio do novo nome do STF mostra que na direita temos pessoas mais burras que na esquerda. Pois para os esquerdistas, apesar de aplaudirem a escolha do presidente para o Supremo, isso não é suficiente para que eles considerem Bolsonaro como um dos seus, como alguém de esquerda, e continuarão criticando-o por todas as outras coisas que ele faz. Ou seja, não mudaram drasticamente de opinião. Por sua vez, para a direita radical, a mesma coisa é vista como uma traição total, algo inaceitável que serve como um indicativo que o presidente tenha se tornado um petista e virado um inimigo. 

Nessas horas eu gosto de trazer essas questões polêmicas para nossa vida pessoal, para ver se as pessoas teriam a mesma opinião diante de situação semelhante. Assim, gostaria de perguntar para o pessoal da Caneta: se alguém de sua família faz algo que você não concorde, que vá contra os seus princípios, o que você faz? Se separa de sua esposa ou marido? Larga o namorado ou namorada? Corta relacionamento com seus pais para sempre? Deserda os seus filhos? Rompe completamente qualquer relacionamento e passa a enxergá-los como inimigos a serem destruídos. Claro que não... Só se você for uma pessoa doentia ou acéfala. 

Era pra ser a mesma coisa com o Bolsonaro. Não estou dizendo que não se possa criticar. Muito pelo contrário, eu acho que é necessário criticá-lo quando tomar decisões erradas, como escolher esse tal de Kássio Nunes para o STF. Mas uma crítica construtiva, apontando o que há de errado de forma clara, e propondo o caminho que deve ser seguido. Pedir uma explicação, uma justificativa convincente para essa escolha. Quando fazemos uma crítica dessa forma, é porque queremos que dê certo, queremos que aquela pessoa perceba seus erros e faça aquilo que achamos que é certo. Diferente da crítica motivada pela crítica, como os reais inimigos fazem. No caso particular do Bolsonaro, inimigos como a grande imprensa e a esquerda., que afirmam primeiro que ele está errado, e depois vão arrumar uma justificativa para tal.

Mas, mesmo ao criticar de forma ponderada e racional, precisamos estar preparados para que a pessoa não aceite nossa crítica, preferencialmente também de forma educada e polida, e até mesmo exponha sua opinião, seu ponto de vista. No caso do Bolsonaro, ele certamente tem os seus motivos (justificáveis ou não) para ter escolhido o Kássio Nunes, e se mesmo as críticas e o alerta de certas pessoas não mude a sua opinião... bom, o tempo dirá quem tem razão. Inclusive, se Bolsonaro estiver errado, ele será o primeiro a se dar mal ao colocar um novo ministro no STF que venha a prejudicá-lo.

E repito: isso não é "passar o pano".  

Enfim... à vezes eu fico pensando o porquê dessas pessoas de direita mais inflamadas estarem agora agindo dessa forma, enxergando Bolsonaro como um petista de esquerda, quando fica evidente que ele não é. E repito, essas pessoas estão apenas fazendo o que se espera de indivíduos radicais e desprovidos de bom senso, como já estávamos muito acostumados a ver na esquerda. Radicais que enxergam tudo na vida de forma binária, como se tudo só tivesse duas opções possíveis. E, claro, a opção que essas pessoas escolhem é sempre a certa, e os demais estão errados. 

Assim, essas pessoas de direita extremamente radiciais, que votaram no Bolsonaro nas últimas eleições, também não curtiram muito a indicação do Kássio Nunes ao STF. Mas, diferente de uma pessoa normal, que é capaz de criticar sem odiar e que consegue olhar para esse episódio como um erro do presidente apenas, esses radicais são incapazes disso. Escolhem o caminho mais fácil, em vez de reconhecer que Bolsonaro tem seus erros e acertos, é mais simples definí-lo como alguém errado em sua totalidade. Dá menos trabalho fazer isso, pois não precisa avaliar de forma crítica suas atitudes, não precisa estudar e avaliar se o que ele fez é certo ou errado. Como a esquerda já faz com ele.

Mas, para alguém da esquerda pensar assim é moleza, pois ideologicamente Bolsonaro já está do lado inimigo. Agora, para um radical da direita, é mais complicado: imagina a turminha da Caneta Desesquerdizadora tentar explicar para seus seguidores que eles, de um site de direita, agora não apoiam mais Bolsonaro, que é de direita? Complicado... Pra isso funcionar, precisa então fazer o que eles estão fazendo: dizer que quem mudou foi Bolsonaro, e agora ele é de esquerda. Pronto. Assim fica mais fácil, criando a falácia do bolsopetismo, empurrando aquele que era aliado para o lado do inimigo, assim é mais prático explicar pra gente burra. 

E se alguém não concordar, é só chamar de gado... Tomando o mesmo rumo que a esquerda hipócrita, que, incapaz de trazer argumentos para uma discussão adulta, parte para as agressões e xingamentos.

Pior de tudo é que essas pessoas não percebem que ao fazer isso estão colaborando com a esquerda, que está louca para voltar ao poder. Continuando assim, veremos aqui no Brasil a mesma coisa que aconteceu na Argentina, onde o Macri não foi reeleito e elegeram aquele poste da dançarina de tango peronista. Tudo isso por conta não apenas do esforço da oposição esquerdista, mas por conta de decisões impopulares dele. Algumas sim, que foram erradas, mas poucas se comparadas ao todo. Um presidente que estava ajudando nossos hermanos a se recuperarem, mas que foi abandonado por muitos que o elegeram na primeira vez, por conta de um radicalismo insensato e miopia política (aposto que teve gente dizendo que ele era de esquerda). Agora, com o retorno dos esquerdistas, nossos vizinhos do sul estão tendo que lidar com a pobreza e a crise nunca antes vistas, vai virar uma nova Venezuela. 

E digo ainda o seguinte: nunca dê uma segunda chance para a esquerda. Pois quando eles voltam ao poder, a tendência é que eles não repitam os mesmos erros do passado que os levaram à derrota. Tendo uma segunda chance, a esquerda não terá pudor e fará o que for preciso (mesmo que ilegal) para não cair de novo. 

Radicalismo nunca é bom. Não importa o lado. Nada impede que você esteja insatisfeito com o presidente, que se sinta arrependido de ter votado nele. Mas assuma essa atitude de forma coerente, se você considera que de fato o presidente falhou. Acho até válido e aceitável alguém dizer que "Bolsonaro não está sendo suficientemente de direita"; mas ficar nessa babaquice de "bolsopetismo" é a escolha de alguém incapaz de racionar um pouquinho, incapaz de perceber que é possível criticar sem abandonar. Isso é atitude de idiotas, que só faltam fazer que nem os argentinos e votar em Lula, Ciro ou outra merda esquerdista em 2022. 

Por fim, para a Caneta Desesquerdizadora, caso tenha ficada ofendida comigo. Repito, vocês mudaram sim, por terem escolhido priorizar um ativismo político contrário ao presidente, deixando em segundo plano aquilo que vocês faziam de melhor, que era desmascarar o discurso ideológico e politicamente correto da esquerda que se escondia nas manchetes de nossos jornais e revistas. Vocês podem e devem criticar o presidente, mas sejam um pouquinho mais coerentes nisso. Dá pra criticar sem ter que  inventar que o Bolsonaro é de esquerda, inventar bolsopetismo... sério, fica feio. Agindo dessa forma, enxergando a vida de forma bipolarizada e partindo para a agressão contra aqueles que os seguiam e não compactuam com essa sua opinião, é exatamente igual como a esquerda e a mídia que vocês tanto criticavam e "desesquerdizavam". 

E, se estão tão putos com o Bolsonaro assim, se acham mesmo que ele traiu a direita da qual vocês fazem parte, sugiro que façam algo a respeito. Tipo, proponham uma candidatura de um de vocês para 2022, e mostrem para o "gado passador de pano" como é que se deve presidir o país. 

Terima kasih karena telah membaca berita tentang https://ift.tt/2GUcx7G, jika berkenan silahkan baca berita lainnya di website kami.